You are currently viewing RESERVA DE EMERGÊNCIA É IMPORTANTE?

RESERVA DE EMERGÊNCIA É IMPORTANTE?

Certamente você já ouviu falar sobre reserva de emergência.

Contudo, será que é realmente importante?

Inegavelmente, estamos vivendo um momento crítico em todo o mundo, a pandemia que já matou milhares de pessoas e vem contaminando inúmeras pessoas dia a dia.

Portanto, diante deste cenário delicado e de incertezas, devemos cuidar em primeiro lugar da nossa saúde, previna a doença.

Logo depois, devemos pensar na saúde financeira.

QUAL A RELAÇÃO DO VÍRUS COM A RESERVA DE EMERGÊNCIA?

Antes de mais nada, vamos entender o contexto econômico.

Visto que, as economias mundiais são todas interligadas, todos os países vão sentir os impactos financeiros do vírus.

Desde as empresas grandes, médias e pequenas vão sofrer.

Ainda temos um cenário de muitas incertezas sobre a contaminação.

Logo nossa cadeia produtiva vai sofrer os reflexos, algumas empresas podem fechar as portas, outras fazerem grande corte de funcionários, atrasar salários, etc.

Sem dúvida, funcionários públicos podem ter salários parcelados, microempreendedores encerrarem suas atividades, comerciantes venderem menos.

Em resumo, a economia funciona em efeito dominó, logo qualquer peça que tenha grande queda pode impactar a todos.

Portanto, é o momento de reduzir as despesas, evitar gastos desnecessários e engordar sua reserva de emergência.

Ela é o seu ponto de equilíbrio financeiro, um porto seguro e que em situações emergenciais vai te ajudar!

Por exemplo, imagina que você contraia o vírus e precise ficar sem trabalhar por 60 dias, como ficarão suas contas?

Você vai conseguir arcar com o tratamento? Sua família vai se alimentar?

Sem dúvidas, as preocupações crescem nesse momento delicado, e que pode gerar grandes impactos na sua vida.

O QUE É A RESERVA DE EMERGÊNCIA?

Inegavelmente, a reserva de emergência é uma ferramenta de autodefesa.

Portanto ela vai te proteger ao longo da vida dos imprevistos, eles sempre vão existir!

Inesperadamente, empresas vão falir, guerras irão acontecer, vírus vão se espalhar, você pode sofrer alguma acidente, um familiar pode precisar de ajuda.

Sobretudo é importante enfrentar o momento de crise com o máximo de planejamento possível.

Todavia, a reserva de emergência é a principal sustentação financeira que você possui, ao ser consolidada ela te deixará IMUNE FINANCEIRAMENTE por um período de tempo.

Em conclusão, esse tempo de “tranquilidade” é vital para organizar os pensamentos, procurar uma nova fonte de renda, cuidar da saúde.

COMO CONSTRUIR A RESERVA DE EMERGÊNCIA?

Anteriormente, você precisa consolidar o ser orçamento mensal, seu dinheiro vai sobrar. A forma é simples:

Receba seu salário e SE PAGUE: Basicamente é retirar uma porcentagem entre 5% a 10% para você (esse dinheiro você não tem responsabilidade sobre ele, gaste com o que quiser e sem culpa).

Posteriormente, você vai juntando mês a mês um valor para a reserva, junte na POUPANÇA ou em alguma conta que você tenha acesso a qualquer dia e hora.

Além disso, não se preocupe se a poupança não rende nada, na reserva de emergência não nos preocupamos com rentabilidade.

Com a finalidade de ter o mínimo 3 meses do seu custo de vida mensal.

Se você é autônomo, por exemplo, tenha no mínimo 6 meses.

Em resumo, junte esse dinheiro o mais rápido possível, faça mais economias, renda extra.

Logo depois de consolidar a reserva, podemos ir para os investimentos e colocar seu dinheiro para trabalhar para você.

Além disso, eu trouxe também um outro artigo nosso parceiro Ativo na Bolsa, onde trata de como construir sua reserva de emergência, leia aqui.

QUANDO USAR ESSE DINHEIRO?

Primeiramente entenda que essa reserva é seu porto seguro e deve ser usada em situações especiais.

Se o vírus não te atingir, alguma outra crise no futuro pode te atrapalhar. ESTEJA PREPARADO!!

Não apenas desemprego, doenças, conserto inesperado no carro, uma chuva que danifica sua casa.

São apenas alguns exemplos que não estão nos planos e sempre acontece com alguém.

Só para exemplificar, reserva de emergência não é para gastar viajando ou comprando celular.

Nesse contexto de pandemia, todas as atividades estão sujeitas a grandes perdas financeiras.

Se você trabalha no shopping como vendedor, menos pessoas vão ir até lá, você vai vender menos, salário vai diminuir e pode até perder o seu trabalho.

Não quero colocar pânico ou medo em você, a intenção é alertar! Para que qualquer imprevisto na sua vida tenha o menor impacto.

Conheça a história da Joana:

Joana trabalha no comércio e tem salário de R$1500,00 e nos finais de semana ela faz bicos como doceira, sua renda mensal total é de R$2500,00.

Ela possui os gastos controlados e nunca ultrapassa o teto de R$2400,00. Ela já faz isso a 6 meses e conseguiu juntar R$600,00, MARAVILHA!

Joana não contava com um pequeno acidente doméstico, escorregou na escada e quebrou o braço, vai ficar sem trabalhar por 1 mês.

Nessa situação é que surge o problema, Joana é controlada.

Porém ela não tinha a reserva de emergência formada (valor de pelo menos 3 meses das suas despesas mensais).

Ela afastou do trabalho, vai receber menos pelo INSS e não consegue fazer os bicos do final de semana.

Sua renda caiu para R$1200,00 e as despesas continuam em R$2400,00.

Joana então usou o cartão de crédito, limite especial no banco, contratou empréstimo pessoal e conseguiu resolver sua situação até voltar a trabalhar e ter sua renda de volta.

Porém, gastou com remédios, consultas, fisioterapia e ainda acumulou dívidas com o banco.

Todas essas despesas não estavam no orçamento, ela vai ficar endividada!

A reserva de emergência é PARA TE PROTEGER DAS EVENTUALIDADES!

FORME ESSA RESERVA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL!

Lucas Magalhães

Engenheiro Ambiental por formação; Bancário por profissão; Investidor por paixão!

Este post tem 4 comentários

Deixe um comentário