You are currently viewing Como escolher uma ação

Como escolher uma ação

Como escolher uma ação. Essa é uma das maiores dificuldades dos investidores.

Portanto, nesse artigo vou explicar vários pontos que EU considero para fazer as escolhas dos ativos da minha carteira.

Antes de mais nada, lembre-se que nosso conteúdo é educacional e não recomendação de compra ou venda de ativos.

Os filtros para escolher uma ação

Primeiramente eu filtro a participação do governo, isso mesmo não gosto de colocar meu dinheiro em empresas onde o governo é sócio.

Sobretudo, as estatais servem para os governantes atenderem a interesses próprios ou ganhar votos. Ou seja, o lucro para o investidor não é prioridade.

Agora vamos ao segundo filtro, governança da empresa.

É de suma importância entender a diferença entre ações ordinárias e preferências.

Sugiro a leitura sobre a diferença entre BBDC3 e BBDC4, leia aqui.

Portanto eu prefiro ações ON(3), são as mesmas dos donos da empresa e de maneira geral apresentam maior tag along.

Logo, feito esse filtro básico eu vou agora para um raciocínio MACRO.

Ou seja, qual o setor daquela empresa? Está crescendo? Qual as novidades para os próximos anos? Qual a tendência desse mercado?

Eu sempre penso em no mínimo uma década, pois não invisto pensando no amanhã.

Caso a identificação seja pessimista é necessário ponderar esse investimento e se expor de forma mais reduzida.

Logo, feito esse filtro inicial é importante conhecer os planos da empresa.

Uma boa forma de entender os planos futuros é ler as apresentações institucionais.

Constantemente as empresas informam seus planos, logo é válido fazer comparações entre as companhias do mesmo segmento.

Os números da empresa

A parte dos números é sempre importante, e devemos sempre estar de olho.

Portanto, alguns indicadores que eu monitoro são:

  • Dívida líquida/ebtida;
  • Receita líquida;
  • Ebtida;
  • Lucro líquido;
  • Margem líquida.

Por outro lado existem inúmeros outros indicadores, esses são apenas alguns!

Montar a carteira

Ao contrário do que se imagina, o segredo não está em achar a “melhor ação” e sim em montar uma carteira equilibrada.

Dessa forma é importante conhecer o SEU PERFIL de investidor. Ou seja, entender sua tolerância ao risco e se expor a renda variável de forma gradativa e com pensamento de ser sócio das empresas.

Acima de tudo não existe a melhor carteira, ou a mais vencedora! Existe a que se enquadra melhor a você.

Por exemplo, existem pessoas que investem apenas em ações, outras apenas em fundos imobiliários. 

Logo não existe a fórmula mágica, EU penso que para a minha estratégia é importante ter uma divisão entre os tipos de ativos.

Dessa forma a minha carteira possui reserva de emergência de 3 meses do meu custo fixo de vida, uma parte em fundos imobiliários, outra em ações e por fim investimentos no exterior.

Como escolher uma ação(valuation)

Por fim com o início dos investimentos sempre nos deparamos com informações sobre valuation, múltiplos , demonstrações financeiras(DRE, P/L, P/VPA).

Dessa forma os investidores ficam preocupados de não terem conhecimento a fundo para fazer boas escolhas.

Em conclusão, esse conhecimento mais profundo vai sendo adquirido com o tempo, e aos poucos essas informações vão se tornando cotidianas.

Espero que esse texto te ajude a criar sua estratégia de investimento.

ACESSE O E-BOOK GRATUITO: COMO ANALISAR UMA AÇÃO

Lucas Magalhães

Engenheiro Ambiental por formação; Bancário por profissão; Investidor por paixão!

Este post tem um comentário

Deixe um comentário